A redescoberta do
ENEAGRAMA
!

O Eneagrama contemporâneo

Há indícios de que o conhecimento do Eneagrama tenha influenciado a maioria das religiões, inclusive o Cristianismo, bem como algumas escolas místicas e grupos de pessoas voltadas para a busca da verdade de si mesmos. Tal tradição foi preservada pelos Sufis, que se tornaram os guardiões desta antiga sabedoria.

As primeiras informações mais detalhadas que o Ocidente obteve do Eneagrama, nos tempos atuais, se deveram a G. I. Gurdjieff, um mestre espiritual de grande magnetismo pessoal, que se referia a ele como um mapa cósmico ou como um símbolo geométrico de leis universais. Dizia que seus guardiões o utilizavam para mapear processos cosmológicos e para o desabrochar da consciência humana.

George Gurdjieff

Se deseja aprofundar-se e ler sobre a origem do Eneagrama e sua presença desde as sociedades antigas, clique aqui.

Oscar Ichazo

No início dos anos setenta, o boliviano Oscar Ichazo transmitiu o conhecimento do Eneagrama a um grupo de pessoas selecionadas, de uma maneira bem mais sistematizada do que aquela adotada por Gurdjieff.

A transmissão do conhecimento se deu em uma longa vivência realizada no Deserto de Arica, norte do Chile, onde o psiquiatra Chileno Claudio Naranjo experimentou uma verdadeira inspiração, trazendo o conhecimento direto e profundo sobre o eneagrama. Aplicou desde então este conhecimento no desenvolvimento psicoafetivo-espiritual em alunos de programas criados por ele. Estes programas se expandiram e atua hoje em diversos países do mundo como Brasil Chile, Argentina, Peru, México, Uruguay, USA, Espanha, Franca, Itália, Rússia e Alemanha.

Cláudio Naranjo colocou o Eneagrama no contexto das ideias psicológicas, dotando este sistema das peças que faltavam para essa linguagem. Ele esclareceu e possibilitou que pessoas se auto identificassem com o seu tipo de personalidade e pudessem orientar-se no caminho interior como buscadores da verdade e da transformação pessoal.

O Eneagrama aplicado à personalidade é um mapa que espelha os labirintos da mente revelando as Paixões, distorção emocional que reveste a subjetividade emocional e revelando também as Fixações dos sistemas de crenças que constituem uma subjetividade cognitiva formada na infância através da adaptação ao ambiente psico-afetivo construindo um modo infantil de olhar para si mesmo e para o mundo, modo este que é levado inconscientemente para a vida adulta como um pano de fundo. Estas subjetividades constituem as diferentes personas ou egos, desvendados pelo eneagrama, persona com a qual nos identificamos e que encobre o ser genuíno de cada um ,o ser essencial revelando estruturas do caráter, motivações inconscientes e as razões dos comportamentos repetitivos que cada pessoa apresenta.

Naranjo

Claudio Naranjo  transformou o uso do eneagrama, antes passado de mestres para discípulos oralmente, em um vasto estudo de caráter, unindo o conhecimento da ciência psiquiátrica e psicológica com os princípios budistas e sufis. Como ferramenta de autoconhecimento, ele facilita a identificação do padrão de conduta – o que nos leva a agir de determinada forma e por que damos sempre a mesma resposta emocional em relação a algum estímulo. “O método espelha os labirintos da mente. É como um mapa que desvenda os pontos cegos da personalidade, os sistemas de crenças e atitudes, além de muitos outros aspectos da realidade existencial humana”. O estudo revela as motivações inconscientes e as razões por trás das escolhas já automatizadas e direciona a busca pela essência de cada um.As primeiras informações mais detalhadas que o Ocidente obteve do Eneagrama se deveram a G. I. Gurdjieff, um mestre espiritual de grande magnetismo pessoal, que se referia a ele como um mapa cósmico ou como um símbolo geométrico de leis universais. Dizia que seus guardiões o utilizavam para mapear processos cosmológicos e para o desabrochar da consciência humana.

Quem foi Claudio Naranjo

Claudio Naranjo, faleceu em 2019 e foi uma das mais relevantes personalidades na Gestalt de nosso tempo, um dos principais expositores na maioria dos Congressos Internacionais da Gestalt-terapia na atualidade. Ainda que em sua literatura se apresentou como um defensor do enfoque vivencial e “ateórico” de Fritz Perls, Naranjo foi além, conforme afirmou o terapeuta italiano Antonio Ferrara, no VIII Congresso Internacional de Psicoterapia Gestalt, realizado em Nápoles (Itália) em 2002.

Claudio Naranjo foi Graduado em Medicina, com especialização em Psiquiatria, no Chile. Pós-graduado no Departamento de Relações Sociais da Universidade de Harvard. Investigador associado da Universidade da Califórnia, membro do instituto de Estudos Culturais de Londres e do conselho editorial do Journal of Humanistic Psychology. Foi membro da filial norte americana do Clube de Roma e fundador Escola SAT para o Crescimento Humano, com atividades no Brasil, Austrália, México, Chile, Alemanha, Espanha, Itália, Uruguai e Argentina. Foi autor de mais de 20 livros em diversos idiomas.

ene2.png
ene4.png
ene7.png
ene3.png
ene6.png
ene8.png

Escola de Luxor © 2021 - Todos os direitos reservados 

(53) 99127-0765 

(53) 99187-4636

Insvreva-se!

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook